Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘vida’

Aura-soma

A Aura-Soma é uma terapia baseada no poder de cura das cores, que podem revelar o estado de espírito das pessoas.

“Tudo azul”, “vermelho de raiva” e “roxo de frio”. Quem já parou para pensar na influência da cor sobre o estado de espírito das pessoas? A Aura-Soma é uma terapia complementar capaz de interpretar a vida através da energia das cores. Seu objetivo principal é trabalhar o campo físico, emocional, mental e espiritual. A palavra “aura” vem do latim e está relacionada ao campo eletromagnético que circunda as pessoas, ou seja, à luz. Já “soma” em grego significa corpo. Assim, Aura-Soma é o corpo de luz.

Esta terapia, que foi criada em 1984, na Inglaterra, pela farmacêutica e vidente britânica, Vicky Wall, parte do princípio de que as cores possuem uma energia curativa. “A cor pode ser um elemento de cura na medida em que fala quem nós somos”, afirma a terapeuta holística e professora de Aura-Soma, Margarita Schack, alemã que trouxe este método de cura para o Brasil, em 1993. Atualmente, já são mais de 5 mil pessoas se beneficiando deste método só no Brasil.

A Consulta – Ao entrar no consultório, o terapeuta pede ao paciente para escolher quatro entre 103 frascos coloridos, chamados “óleos balanceados”, que ficam expostos em uma estante iluminada. A tarefa não é tão fácil quanto se imagina. Na hora da escolha, a recomendação é para que se elimine o preconceito e se utilize a intuição. Além disso, a luz ressalta as cores vibrantes dos vidros, tornando-os atraentes aos olhos. Os frascos contêm uma combinação de óleos essenciais, água sagrada, ervas medicinais e aromáticas, energia de cristais e minerais, que formam duas camadas de cores distintas (o óleo fica na fração superior e a água na inferior).

“A Aura-Soma não é uma terapia intrusa e dá liberdade total ao paciente. Ele sente o que precisa e decide tudo por si mesmo. Ninguém vai interferir neste processo”, diz Margarita. A ordem da escolha dos vidrinhos indica a história da pessoa, ou seja, o modelo a partir do qual ela evolui. A consulta, que custa de R$ 80 a R$ 120, costuma durar uma hora e meia. Cabe ao terapeuta fazer a leitura do que está “escrito” nos vidrinhos.

De maneira geral, o primeiro frasco escolhido revela a missão da pessoa na vida; o segundo frasco indica os problemas que precisam ser superados e os desafios; o terceiro é o “aqui e agora” em relação ao potencial desenvolvido; e o quarto e último frasco mostra o futuro. A partir do momento em que cada etapa é interpretada, o paciente passa por um processo de autoconhecimento. “O ponto positivo desta terapia é que a pessoa se conscientiza dos seus problemas emocionais, o que ajuda no seu desenvolvimento”, ressalta Margarita.

Após a consulta, o terapeuta indica um dos frascos à pessoa, geralmente o segundo, para que ela passe o “óleo balanceado” no corpo uma ou duas vezes ao dia. Como cada frasco tem uma relação direta com a aura, o líquido deverá ser aplicado na região do chacra correspondente à cor do conteúdo do vidrinho escolhido. O preço do frasco de 50ml custa em torno de R$ 60.

O sistema terapêutico pode ser complementado com a utilização de outros produtos naturais como os pomânderes e as quinta-essências, substâncias compostas por 49 ervas medicinais e aromáticas, água sagrada e energia de cristais e minerais. Enquanto os óleos procuram trabalhar o corpo físico e os chacras, os pomânderes e as quinta-essências têm a finalidade de equilibrar o campo eletromagnético do indivíduo para protegê-lo das influências negativas.

Segundo o terapeuta de Aura-Soma Alberto de Abreu Sodré, o tratamento pode trazer diversos benefícios: no nível físico, alivia dores de queimaduras e contusões, controla a pressão alta, ajuda a combater doenças como cistite e distúrbios no sistema endócrino; no nível emocional, previne a depressão, complexos de rejeição e melhora a auto-estima; no nível mental, trabalha medos, insegurança, traumas, choques e pânico; no nível espiritual, proporciona paz, tranqüilidade e equilíbrio. “A maioria das pessoas vem ao consultório para superar problemas emocionais e de relacionamento”, afirma Sodré.

Fórmula do Além – O surgimento da Aura-Soma está diretamente ligado à vida de Vick Wall, uma mulher sensitiva e clarividente que enxergava a aura das pessoas. Em 1984, a farmacêutica tinha 66 anos e havia ficado cega em conseqüência de uma hemorragia nos olhos, quando recebeu as primeiras fórmulas das substâncias da Aura-Soma. Elas vieram do “além”.

Vick conta em sua autobiografia que durante uma meditação, escutou uma voz: “divida as águas, minha criança.” A história se repetiu mais duas vezes. Na terceira noite, ela foi ao seu laboratório e, “guiada por outras mãos”, criou os primeiros frascos de óleos balanceados, ainda sem saber para que serviam. Com o passar do tempo, descobriu primeiro que as pessoas sentiam-se atraídas pelas combinações das cores dos frascos e, depois, que os óleos curavam os problemas de alguns pacientes. Ela havia criado a terapia do espelho da alma.

Conheça o significado de todas os frascos
Faça “sua análise”

Fonte: Revista Isto é

bjos, Vir

Anúncios

Read Full Post »

“Superar a depressão não depende da boa vontade de quem dela sofre. Nesses casos, dizem os especialistas, é a própria vontade que precisa ser tratada. O tratamento clássico envolve antidepressivos e psicoterapia, mas estar atento ao que se come pode ser uma medida válida. Alimentar-se incorretamente pode provocar a modificação da bioquímica cerebral e potencializar os altos e baixos emocionais.

Toda dieta prevê certa porção de carboidratos porque eles são indispensáveis à produção de energia e serotonina, substância associada ao bem-estar. Contudo, a relação entre depressão e excesso de carboidratos foi identificada não só nos adultos, mas também entre os adolescentes: eles não se refugiam nos lanches, doces e salgadinhos porque são ansiosos e deprimidos, mas o inverso.

Essa é a opinião de Attilio Speciani, imunologista italiano, autor do livro “Prevenire e Curare la Depressione con il Cibo” (“Prevenir e Tratar a Depressão com os Alimentos”, ainda sem tradução no Brasil). Ele explica que, ao consumirmos muito carboidrato, sofremos uma elevação abrupta dos níveis de glicemia (aumento do açúcar no sangue). Para reequilibrar o organismo, nosso sistema coloca em ação a insulina, que tem como objetivo fazer a glicose circular. O excesso de açúcar é reconhecido como tóxico e acaba se transformando em gordura. “Quanto menos insulina produzimos, menos gordura acumulamos e, assim, há menor interferência sobre o equilíbrio nervoso”, diz.

Speciani comenta que, por causa dos hábitos alimentares modernos, a insulina tem sido considerada um dos hormônios mais difíceis de ser sintetizados pelo organismo (o aumento dos casos de diabetes comprova isso). Mantê-la sob vigilância pode ajudar no controle de sintomas como ansiedade e depressão.

Conforme o médico italiano, o consumo exagerado de doces, massas, pães e farinhas refinadas ainda pode desencadear a chamada resistência insulínica: o organismo fica menos sensível ao hormônio e a produção tem de ser aumentada.

A repetição desse processo aumenta a necessidade de ingerir açúcar, como num ciclo vicioso. Por isso, que come muito carboidrato está sempre faminto: “é esse o processo de constante reposição que causa um efeito negativo sobre o estado emocional e leva à depressão”, esclarece Speciani.

A produção de serotonina depende do consumo de carboidratos e, se há um aumento brusco nos índices, “outro mecanismo de defesa orgânica se manifesta: os inibidores, que se nutrem da serotonina do cérebro, provocando novo e sucessivo estado de abatimento”, completa o imunologista.

Antidepressivos naturais

Para manter um perfeito funcionamento da bioquímica do humor, Speciani sugere o consumo equilibrado de carboidratos e proteínas, além da inclusão na dieta de alimentos que ele classifica como “antidepressivos naturais”. É o caso de amêndoas e avelãs (combinação que ele classifica como uma verdadeira injeção de ânimo), peixes (por causa da presença de ômega 3) e cereais integrais (ricos em tirosina, estimulam a produção de dopamina, que promove o estado de alerta).

Ele sugere que o açúcar seja substituído pelo mel integral, que é rico em triptofano (aminoácido que se transforma em serotonina) e possui índice glicêmico baixo.

Entre os alimentos a serem evitados, o médico cita as farinhas refinadas e o seitan (ou glúten), muito usado pelos vegetarianos, por ser uma proteína sem tirosina. “Para evitar problemas, o seitan deve ser consumido sempre junto com o peixe ou outros alimentos protéicos”, aconselha.

Speciani ressalta a importância de se fazer refeições regulares, iniciando o dia com um café da manhã rico em proteínas, carboidratos, frutas e café, dada a predisposição física para o consumo dessas substâncias nesse horário. Nas refeições noturnas, a recomendação é evitar carboidratos simples, de rápida absorção (como mel, açúcar, frutas, xarope de milho, leite e derivados).

Relógio biológico

Aqui no Brasil, Jane Corona, médica especialista em nutrologia, ressalta também a importância dos horários regulares para comer e dormir, já que o corpo funciona como um relógio ao produzir substâncias que interferem no humor.

Segundo ela, no momento em que acordamos, nosso corpo precisa de boa dose de dopamina para nos conectar com o mundo. À noite, para descansar, precisamos da serotonina e da melatonina, oxidante natural que atinge seu pico às 2h00 da manhã. O desequilíbrio nos ciclos pode levar à depressão.

Carência nutricional

Comer bem, equilibradamente e com regularidade pode evitar outra conseqüência, a Síndrome Depressiva de Carência Nutricional: “o cérebro é um órgão que não armazena glicose e esse é o nutriente mais importante para o seu funcionamento”, justifica.

Para a especialista, a dieta ideal para fugir da depressão é aquela que inclui gorduras de boa qualidade (mono e poliinsaturadas), encontradas em alimentos como peixes de água fria, semente de linhaça, frutas oleaginosas, azeite de oliva e abacate. “Essas gorduras facilitam a comunicação entre os neurônios”, justifica.

Outros nutrientes importantes para a produção de neurotransmissores, de acordo com ela, são as vitaminas A, B, C, D e E, os minerais cálcio, cromo e magnésio e as proteínas animais e vegetais.

Para quem enfrenta rotinas estressantes, Corona sugere caprichar na primeira refeição pela manhã, consumindo pão integral, frutas, leite ou iogurte, linhaça em pó e café ou chá. “Quando for inevitável saltar uma refeição, é bom ter à mão algumas nozes, amêndoas, castanhas e uma fruta, para evitar o consumo de biscoitos”, recomenda.”

Alimentos que ajudam no combate a depressão, veja AQUI.

Veja AQUI o exemplo de uma receita de bem estar.

fonte: UOL Ciência

bjos,

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: